Estou mais novo. Uma perspectiva estranha neste dia-de-ser-mais-velho. É que eu me sinto menos certo de tudo que alguém pode trazer como certeza. ‘Algo que jamais se esclareceu: onde foi exatamente que larguei naquele dia mesmo o leão que sempre cavalguei ?’ Duvido muito de alguns totalitarismos modernos. Acho que cabe muito bem neste dia de pensar a vida uma máxima da profissão que escolhi: menos é mais! Menos rancor, mágoa, raiva e incompreensão. Um pensamento que beira à inocência em tempos de síndrome-de-cólera-virtual. Talvez um ‘então-vá-pra-merda’ traga alívio imediato ao coração.

Ufa! Quanto caos nesse mundo desconectado de bom senso. Sendo ainda inocente (falei que estou mais novo), penso que seria melhor ser menos velho de alma e ser mais jovem de coração. No fim a gente deixa sempre uma porta aberta para receber melhor outras possibilidades. Pra pensar com sentimento e sentir com razão. Pra evitar o pequeno pecado de não saber respeitar, ouvir ou colocar um ponto final. Como este que encerra esta frase. Uma pausa pra pensar antes de dar uma resposta. Menos é mais vida. Menos é mais respeito. Menos é mais sabedoria. Menos… é mais gentil. E talvez de ‘menos’ em ‘menos’ a gente some e multiplique. Mais certos de que ainda não sabemos tudo ou se isso é tudo que há para se saber.

Devia existir uma doce e sagaz sabedoria no olhar que minha avó trazia. Na capacidade de fazer alguma coisa ritualisticamente sem pressa, de-va-gar. Acho que preciso de tantas e muitas voltas para alcançar aquela serenidade. Até lá, vou no ritmo que dá, procurando o imaginado futuro-mais-que-perfeito.

Estou mais novo. Esqueço as chaves, derrubo coisas, tenho medo de filme de terror… Não sei como é envelhecer pra vocês. Deve ser chato! Eu vou aqui, no meu pequeno passo acelerado. Querendo alguma coisa com essa viagem-de-viver. Sem saber se já sei o que era pra saber. Mas já aprendi a pintar como vocês, dentro do contorno. Então completo mais uma volta… e volto a ser novo de novo.

mi.la.gre
sm (lat miraculu). 1 Fato que se atribui a uma causa sobrenatural. 2 Teol. Algo de difícil e insólito, que ultrapassa o poder da natureza e a previsão dos espectadores (Santo Tomás). 3 Coisa admirável pela sua grandeza ou perfeição; maravilha. 4 Fato que, pela raridade, causa grande admiração. 5 Intervenção sobrenatural. 6 Efeito cuja causa escapa à razão humana. 7 Pop. Figura em madeira ou cera oferecida em cumprimento de um voto. Contar o milagre sem dizer o nome do santo: narrar um fato omitindo o nome da pessoa a que se refere, para evitar desgostos ou compromissos. Fazer milagre: praticar o impossível.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.