arquivo

Arquivo mensal: setembro 2010

Eu queria não ser, não ter, não precisar
Basta de tanto dizer, fazer, provar
Eu queria não ver onde vou
Seria apenas sentir o que sei que sou
Mas existe ainda toda uma vida e uma vontade
Um oceano de ondas vorazes e praias mornas
Eu pensei nunca mais chorar por saber fingir
Saber fazer frente quando a hora chegar
Farei isso por acreditar em coisas tão minhas
Sei de tantas coisas que não sei te explicar
Só não encontro palavras e tempo para pensar
Mas o avião abastece sem deixar de voar…

Anúncios