arquivo

Arquivo mensal: setembro 2011

– As nossas terras estão além deste oceano.
– Como sabes de tudo isso, cego és tu. Como sabes?
– Eu posso ouvir o canto das gaivotas nos portos, além dos rochedos.
– Podes escutar isso, homem? Precisei tocar o teu ombro a pouco! Para lhe fazer reconhecer que eu, teu rei, estava ao teu lado.
– Lá a primavera chega, as flores exalam e os frutos vicejam maduros.
– Sentes esse aroma? Mesmo aqui? No alto destas montanhas?
– Os campos estão verdes e as mesas estão fartas. Minha casa é cuidada e as escadas foram lavadas. Em nossas terras, além deste oceano.
– Sabes disso? De que forma podeis?
– Pois entenda então a lição deste camponês. Pois não preciso ver tua coroa para te honrar como rei, não hei então precisar de olhos para perceber o que acontece nas terras onde deixei o meu coração…

Anúncios